Android 5.1 x iOS 8

A velha batalha entre Android e iOS acaba de ganhar mais um capítulo: as novas versões dos sistemas se esforçam de maneira diferente para trazer mais qualidade à experiência do usuário e simplificar a utilização. Mas qual delas leva a melhor?

Confira uma análise feita pelo site americano The Next Web sobre alguns aspectos das duas plataformas e tire suas próprias conclusões.

iOS-e-Android_80578_14
Design

No quesito design, que é sempre subjetivo, a Apple ficou por muito tempo à frente do Google. A interface mais limpa do sistema, sua facilidade de utilização e a integração visual entre a plataforma e os aplicativos são geralmente apontados como vantagens em relação ao Android.

A partir do Android Lollipop, no entanto, é possível perceber uma preocupação do Google com a estética do sistema. Na nova versão a empresa modificou todo projeto de design, padronizando e simplificando a tela e a navegação. Os apps para Android, por sua vez, começam agora a trazer a estética do Google. O movimento ainda está no começo, mas é possível que a partir da versão Lollipop isso se torne uma tendência.

Multitarefas

A abordagem das duas plataformas no item multitarefa é bastante diferente. Enquanto no Android é possível visualizar todas as janelas abertas em uma espécie de cascata, no iOS o usuário deve deslizar a tela para os lados para verificar tudo o que está aberto. Ponto para o Google. A desvantagem, no entanto, é que no iOS o usuário consegue visualizar todo o conteúdo da tela, enquanto no Android é possível ver apenas uma parte dela.

Widgets e notificações

Aqui o Google tem mantido certa vantagem em relação ao seu principal concorrente. Os atalhos possuem diversas utilidades e se integram muito bem ao sistema, enquanto no iOS a opção ainda é bastante limitada e começa a se desenvolver somente agora.
As notificações na plataforma da Apple também perdem para o Android. Não é possível eliminá-las em lote, por exemplo, nem personalizá-las.

Compartilhamento entre diferentes aplicativos

Mais uma categoria onde a Apple perde para o Google. Somente agora o sistema começa a permitir o compartilhamento de informações, sejam links, imagens, ou qualquer tipo de conteúdo entre diferentes aplicativos, o que já acontece há muito tempo no Android.

Recursos de câmera
Com um software fácil de utilizar e um hardware potente, a câmera da Apple tem vencido a disputa. Recentemente a empresa ainda adicionou alguns recursos que já existiam no Android, como os vídeos em câmera lenta e as fotos panorâmicas.

Para quem gosta de apps alternativos de câmera, o iOS também fica à frente da rival: são diversas opções que, no entanto, não podem ser selecionadas como aplicativo padrão na hora de tirar fotos. Apesar de se esforçar para melhorar a competição, o Google ainda fica atrás neste quesito.

Atualizações de software
Outro ponto perdido pelo Google: a menos que o usuário seja dono de um Nexus, as atualizações podem demorar um pouco para chegar. Quem tem um iPhone ou iPad, ao contrário, não tem que esperar tanto assim.

Segurança
A boa notícia aqui é que ambas as plataformas lidam com a segurança muito bem. Uma pequena vantagem para a Apple devido ao seu sistema ser mais fechado e controlado inteiramente pela empresa
e ao Touch ID, opção que dificulta o desbloqueio por parte possíveis assaltantes.

Ainda que o Android seja mais suscetível a malwares, o Google está focado em diminuir os riscos para o usuário. Recentes medidas como a análise preliminar de todo o conteúdo da Google Play Store e ao recurso que é capaz de detectar se o dispositivo está no bolso ou na mão do usuário estão ajudando a reforçar este item. Para evitar problemas, é importante lembrar: baixar aplicativos confiáveis e obter a versão mais recente do sistema pode manter o usuário seguro. A maior parte dos vírus e aplicativos maliciosos que afetam usuários do Android são instalados de lojas suspeitas ou instalados por fora do Google Play.

Futuro
As duas plataformas são bastante promissoras e se esforçam para criar um universo de dispositivos que estejam presentes em todas as áreas da vida do usuário, de relógios inteligentes até automóveis.  Para os próximos anos devemos esperar uma experiência integrada e conectada, independente da plataforma escolhida.

via Olhar Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.